Ex-prefeito é condenado por comprar cerveja, uísque e refrigerante com dinheiro público no interior do RN

  • 10/07/2024
(Foto: Reprodução)
De acordo com o processo, o ex-prefeito de Poço Branco, Roberto Lucas de Araújo, fez uso de um contrato informal celebrado entre o município e um mercado para realizar compras particulares para sua família. Ele recorreu da decisão, mas o TJRN negou recurso e manteve a condenação. O ex-prefeito de Poço Branco, Roberto Lucas de Araújo, foi condenado por improbidade administrativa por ter comprado bebidas alcoólicas e refrigerante com dinheiro público. Ele recorreu da decisão, mas a 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) negou recurso e manteve a condenação. A ex-esposa do ex-prefeito, Regilma Marques Lucas de Araújo, na época era primeira-dama do município e também foi condenada. 📳Participe do canal do g1 RN no WhatsApp Procurado, Roberto Lucas afirmou que "repudia veementemente as acusações" e que espera recorrer da sentença "em busca das verdades dos fatos". De acordo com o processo, o ex-prefeito utilizou-se de contrato informal celebrado entre o município e um mercado local para o abastecimento dos órgãos municipais para realizar compras particulares para sua família. Entre os itens adquiridos estavam 10 caixas de cerveja, 16 litros de whisky e 60 refrigerantes., mercadorias não condizentes com a necessidade de órgão público, segundo entendimento do TJRN. Os dois réus foram condenados a devolver aos cofres públicos cerca de R$ 6 mil. Ainda segundo a decisão, os recursos devem ser revertidos em favor do município. Poço Branco é um município do Agreste potiguar Ascom/Cosems-RN Decisão A decisão dos desembargadores manteve a condenação em primeira instância, emitida pela 2ª Vara da Comarca de João Câmara. O ex-prefeito e sua ex-esposa recorreram ao TJRN, alegando que o processo deveria ser "anulado", argumentando que a decisão foi tomada "apenas com base em depoimentos colhidos unilateralmente pelo Ministério Público", que propôs a ação de improbidade em primeira instância. Ao analisar o recurso, o relator considerou que existiam provas suficientes da vantagem indevida por parte dos réus. As compras tinham comprovações em documentos que contavam com a assinatura da ex-primeira-dama. “Assim, a prática da conduta ímproba apurada se assenta no dolo proveniente da utilização, em proveito próprio, de verbas integrantes do patrimônio municipal”, decidiu o desembargador Virgílio Macedo, relator do caso. Os demais desembargadores da 2ª Câmara Cível acompanharam o voto do relator. VÍDEOS: Mais vistos do RN nos últimos 7 dias

FONTE: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2024/07/10/ex-prefeito-e-condenado-por-comprar-cerveja-uisque-e-refrigerante-com-dinheiro-publico-no-interior-do-rn.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Top 10

top1
1. Deus Proverá

Gabriela Gomes

top2
2. Algo Novo

Kemuel, Lukas Agustinho

top3
3. Aquieta Minh'alma

Ministério Zoe

top4
4. A Casa É Sua

Casa Worship

top5
5. Ninguém explica Deus

Preto No Branco

top6
6. Deus de Promessas

Davi Sacer

top7
7. Caminho no Deserto

Soraya Moraes

top8
8.

Midian Lima

top9
9. Lugar Secreto

Gabriela Rocha

top10
10. A Vitória Chegou

Aurelina Dourado


Anunciantes